Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CNJ vai reforçar inspeções em presídios contra o avanço da pandemia

Fechados há cerca de dois meses, prisões enfrentam falta de equipamentos básicos de proteção e de higiene

Por Robson Bonin - Atualizado em 21 May 2020, 07h49 - Publicado em 21 May 2020, 07h30

Com taxas de contaminação fora de controle nos presídios brasileiros, o Conselho Nacional de Justiça decidiu orientar magistrados a realizarem as inspeções como atividade continua e permanente nas prisões durante a pandemia.

O órgão lança nesta quinta um documento com regras adaptadas de segurança para inspeção, incluindo a possibilidade de uso de videochamadas. Atualmente, o Brasil tem 750.000 presos e o sistema opera 70% acima da capacidade.

ASSINE VEJA

Covid-19: Amarga realidade As cenas de terror nos hospitais públicos brasileiros e as saídas possíveis para mitigar a crise. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Os presídios estão fechados há cerca de dois meses e, além da falta de informações, denúncias feitas por servidores, familiares e advogados vêm apontando desde a falta de equipamentos básicos de proteção e higiene, incluindo falta de água, até condições precárias de isolamento e de monitoramento da doença.

Publicidade