Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CNA mapeia potencial do Brasil nas exportações para Coreia do Sul

Com um acordo comercial, apenas com a Coreia do Sul, o Brasil pode ampliar as exportações de 41 produtos agropecuários para 250 itens

Por Robson Bonin Atualizado em 27 abr 2021, 15h42 - Publicado em 27 abr 2021, 15h30

Estudo da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil mostra como é grande potencial inexplorado dos produtos brasileiros no mercado asiático.

Apenas com a Coreia do Sul, o Brasil pode ampliar as exportações de 41 produtos agropecuários para 250 itens. O estudo “Brasil e Coreia do Sul: Complementariedade que merece amplo acordo” mostra que é preciso superar desafios como as barreiras tarifárias e não tarifárias para concorrer em condições semelhantes com outros mercados com os quais o país asiático tem acordos comerciais, como China, Austrália, Nova Zelândia, União Europeia e Estados Unidos.

“Só um acordo amplo e ambicioso com a Coreia do Sul poderá contemplar as potencialidades do mercado brasileiro e beneficiar os nossos exportadores”, diz a coordenadora de Inteligência Comercial da CNA, Sueme Mori.

Em 2020, o Brasil chegou a 2,2 bilhões de dólares em exportações para a Coreia do Sul, crescimento de 8% em relação a 2019, o que reforça a importância deste mercado para o agro brasileiro.

O país asiático está entre os sete principais destinos das vendas externas brasileiras de produtos do setor e importa de outros países 70% dos alimentos que consome.

Continua após a publicidade
Publicidade