Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Clube de Santa Catarina cobra R$ 750 mil do Red Bull Bragantino na CBF

Bugre do Oeste alega ter direito em parte da transferência de 5 milhões de euros do goleiro Cleiton Schwengber, vendido pelo Atlético Mineiro

Por Laísa Dall'Agnol Atualizado em 24 nov 2021, 17h21 - Publicado em 24 nov 2021, 17h30

A Associação de Esportes e Centro de Treinamento Bugre do Oeste, de Santa Catarina, foi à CBF para cobrar cerca de 750 000 reais do Red Bull Bragantino pela transferência do goleiro Cleiton Schwengber.

O atleta, que tem como clube formador o Bugre do Oeste, foi vendido pelo Atlético Mineiro ao Bragantino por 5 milhões de euros.

O pedido do time santacatarinense tem como base a Lei Pelé. Mecanismo na lei determina que, em caso de transferência nacional, definitiva ou temporária de atleta profissional, até 5% do valor pago pelo novo clube será obrigatoriamente distribuído aos clubes que contribuíram para a formação do atleta entre os 14 e 19 anos. Cleiton atuou pelo Bugre do Oeste entre 2011 e 2014.

Segundo o advogado Eduardo Carlezzo, que representa o Bugre do Oeste, foi pleiteada uma negociação amigável com o Bragantino, mas sem sucesso.

“Como não houve pagamento por parte do clube, não restou outra alternativa que não fosse a apresentação de uma reclamação junto a Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF”, diz Carlezzo.

Continua após a publicidade

Publicidade