Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Chefe da diplomacia brasileira diz que embaixador chinês ofendeu Bolsonaro

Ernesto Araújo quer retratação pública da China por postagens feitas por Yang Wanming

Por Mariana Muniz Atualizado em 19 mar 2020, 15h17 - Publicado em 19 mar 2020, 15h13

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se posicionou sobre o imbróglio instalado entre Brasil e China desde a noite desta quarta-feira afirmando que o embaixador chinês agiu de maneira desproporcional e ofensiva a Jair Bolsonaro.

No texto, contudo, o chanceler brasileiro afirma que vai buscar chegar a um “reentendimento pacífico entre as duas nações”.

Segundo o chefe da diplomacia brasileira, as posições extremadas por Eduardo Bolsonaro, filho do presidente e deputado federal, sobre a culpa do Partido Comunista Chinês na crise do Coronavírus, não refletem o posicionamento oficial do Brasil.

Ainda de acordo com Araújo, é inaceitável que o embaixador da China no Brasil “endosse postagem ofensiva ao Chefe de estado do Brasil e a seus eleitores”.

O chanceler disse já ter comunicado à Embaixada sua insatisfação e exigiu, ainda, uma retratação pública.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Continua após a publicidade

Publicidade