Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CEO da Buser chama senador de bandido e denuncia ‘captura’ da ANTT

Marcelo Abritta diz que parlamentares, que têm empresas de transporte, aparelham agência para perseguir os negócios da startup

Por Robson Bonin 15 dez 2020, 18h42

Marcelo Abritta, o CEO da Buser, aplicativo conhecido como Uber do ônibus, partiu para o ataque ao Senado nesta terça, depois de os senadores — alguns com negócios no setor de transporte — emplacarem apadrinhados na ANTT.

Como se sabe, a agência reguladora tem atuado para prejudicar os negócios da startup em uma postura de alinhamento com o modelo das empresas do mercado tradicional de transporte rodoviário.

“No dicionário Aurélio, o verbete ‘captura regulatória’ poderia ter como definição ‘o que acontece na ANTT'”, escreveu Abritta. “Dois senadores donos de empresas de ônibus indicam diretores para a agência. O indicado nunca trabalhou com nada relacionado ao transporte”, seguiu o empresário.

Um dos alvos de Abritta é o senador Acyr Gurgacz, chamado de “bandido” pelo CEO da Buser. A disputa pelo mercado de transporte rodoviário entre a Buser e as empresas se assemelha ao que o Uber enfrentou quando chegou ao mercado dos taxistas.

Continua após a publicidade
Publicidade