Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Centrão tenta, mas não consegue derrubar presidente do Banco do Brasil

André Brandão vem se aproximando do Planalto e fazendo pontes com o universo político, depois de crise em janeiro

Por Robson Bonin Atualizado em 24 fev 2021, 10h45 - Publicado em 24 fev 2021, 06h02

A turma do Centrão — unida aos ministros da ala militar — até tentou derrubar o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, mas o chefe do banco estatal escapou de mais um ataque especulativo ao seu cargo.

Chefe do Banco do Brasil

Fontes ouvidas pelo Radar confirmaram nesta terça que o presidente Jair Bolsonaro não pretende trocar o chefe do Banco do Brasil, apesar de uma ala do governo ter oferecido como substituto de Brandão um burocrata instalado atualmente no Ministério da Cidadania e que é servidor de carreira do BB.

Brandão, agora mais atuante em Brasília, vem se aproximando de Bolsonaro e do universo político. Segundo auxiliares palacianos, já teve uma série de encontros com presidente e está buscando uma interlocução mais próxima. “Não é um namoro, como o presidente costuma dizer, mas caminha para isso”, diz um ministro.

É a segunda vez que Brandão passa por ataques no governo. A primeira, em janeiro, foi revelada pelo Radar. Na desta semana, o Centrão tentou pegar carona na crise da Petrobras para tentar se instalar no banco. Por ora, fracassou.

Continua após a publicidade
Publicidade