Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cargos e lealdade

A distribuição dos cargos de confiança em diferentes escalões do governo federal, país afora, continua sendo o centro das desavenças entre PT e PMDB. A coordenação política estima que existam 25 000 cargos federais de confiança em todo o país. Desses, a maioria está com o PT. Há doze anos e meio é assim. Agora, raciocina um […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h59 - Publicado em 6 jul 2015, 20h21
Temer: futuro em xeque

Temer: futuro em xeque

A distribuição dos cargos de confiança em diferentes escalões do governo federal, país afora, continua sendo o centro das desavenças entre PT e PMDB.

A coordenação política estima que existam 25 000 cargos federais de confiança em todo o país. Desses, a maioria está com o PT. Há doze anos e meio é assim. Agora, raciocina um peemedebista, a tentativa do PMDB é transformar um governo de coalizão num governo de cargos de coalização.

Ou seja: o bolo tem que ser realmente repartido.

A resistência não é só do PT, mas de todos os partidos que já tinham encrustados seus domínios. A redistribuição mantém feudos, mas viola outros. Daí a instabilidade.

Do outro lado da história, o governo e especialmente o PT cobram resultados de Michel Temer, lembrando que o governo continua sendo derrotado, a exemplo do reajuste do Judiciário – apesar de os cargos estarem sendo entregues.

Continua após a publicidade

Publicidade