Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Câmaras de arbitragem no Brasil adotam ‘protocolo verde’

Para reduzir pegada de carbono, setor de resolução de conflitos quer diminuir uso de papel e viagens de longa distância

Por Mariana Muniz Atualizado em 28 abr 2021, 17h04 - Publicado em 28 abr 2021, 17h05

A comunidade arbitral no Brasil acaba de lançar campanha nacional de divulgação dos “Greener Arbitration Protocol” — Protocolo de Arbitragem Mais Verde — adotados internacionalmente.

Patricia Kobayashi, secretária Geral do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá, faz parte do Subcomitê Latinoamericano da iniciativa, cujo objetivo é incentivar condutas que minimizem o impacto dos procedimentos no meio ambiente.

O protocolo, idealizado pela árbitra internacional Lucy Greenwood para reduzir a pegada de carbono ligada ao segmento, tem foco em três áreas: adoção de formas limpas de energia, redução de viagens de longa distância e diminuição do desperdício, como a eliminação dos arquivamentos de cópias impressas.

Publicidade