Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Câmara cassa mandato do deputado Boca Aberta após decisão do TSE

Ele foi considerado inelegível pela Corte e também responde a processo no Conselho de Ética, chegando a agredir outro deputado nesta semana

Por Laísa Dall'Agnol 16 set 2021, 15h36

A mesa diretora da Câmara dos Deputados anunciou, nesta quinta, a cassação do mandato do deputado Boca Aberta (Pros-PR).

A decisão cumpre determinação do Tribunal Superior Eleitoral. Em agosto do ano passado, a Corte apontou a inelegibilidade do parlamentar.

Em 2017, enquanto ainda era vereador em Londrina (PR), ele teve o mandato cassado por quebra de decoro, ficando impedido de concorrer a eleições por oito anos. No pleito de 2018, uma liminar permitiu que sua candidatura fosse adiante e, por fim, ele foi eleito deputado federal.

Boca Aberta também respondia a um processo no Conselho de Ética da Câmara, no qual era acusado de fazer denúncias contra um deputado do PP e também de invadir um hospital no Paraná.

Relator da ação, o deputado Alexandre Leite (DEM-SP) recomendou em seu parecer a perda do mandato de Boca Aberta.

Nos corredores da Câmara na última quarta, houve uma altercação entre os dois. Boca Aberta ameaçou Leite: “Ordinário, cafajeste. Vamos pro pau ali no Plenário”, afirmou o paranaense.

Continua após a publicidade
Publicidade