Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Caixa preta da Vale escondeu situações inaceitáveis em barragens’, diz MP

Vale, Tüv Süd e 16 pessoas denunciadas por rompimento da barragem de Brumadinho

Por Mariana Muniz Atualizado em 21 jan 2020, 16h12 - Publicado em 21 jan 2020, 16h07

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou as empresas Vale e Tüv Süd por crimes contra o meio ambiente além de 16 pessoas por homicídio doloso no caso do rompimento da barragem de Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019 – que matou 270 pessoas.

Em coletiva de imprensa que acontece neste momento, os procuradores da força-tarefa do MP mineiro destacaram a existência de uma “caixa preta” dentro da Vale, com apoio da Tüv Süd, “sobre as barragens sob gestão de sua responsabilidade e que eram reconhecidas como barragens em situações de risco inaceitável”.

Ainda segundo o promotor de Justiça William Garcia Pinto Coelho, os investigadores conseguiram identificar o que a Vale chamava de internamente de “top 10 probabilidades”, uma lista de barragens em “situação inaceitável de segurança” geridas pela mineradora.

Entre as 16 pessoas denunciadas estão, segundo os promotores, funcionários das duas empresas. A denúncia foi oferecida à Justiça estadual de Minas Gerais.

 

Continua após a publicidade
Publicidade