Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Brasil sobe 53 posições em ranking de cibersegurança da ONU

Apesar de ataques recentes, país saiu da posição 71 para a 18

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 1 jul 2021, 17h29 - Publicado em 2 jul 2021, 14h30

O Brasil subiu 53 posições em um ranking global sobre segurança digital produzido pela União Internacional de Telecomunicações, agência do setor de tecnologia da ONU

A edição de 2020 do estudo chamado Índice Global de Segurança Cibernética foi divulgada nesta semana e mostrou que o país saiu da 71ª posição para o 18º lugar numa lista com 193 países. 

O documento avalia medidas dos governos nacionais no sentido de ampliar a segurança digital e enfrentar riscos cibernéticos no ambiente de seus portais oficiais. Entre os países do continente americano, o Brasil está na terceira colocação, atrás de Estados Unidos e Canadá.

A melhora ocorre a despeito das sucessivas tentativas de invasão de sites de entidades do Estado brasileiro neste ano. Um dos mais emblemáticos foi a tentativa de invasão aos sistemas do STF, que precisou derrubar seu próprio site no início de maio para evitar o ataque. 

Os sites da plataforma gov.br, de portais ligados à União, contam atualmente com 107 milhões de usuários. Para cerca de 3 mil serviços digitais disponíveis ao cidadão é exigido o chamado duplo fator de segurança.

Continua após a publicidade

Publicidade