Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro se diz contra ‘passaporte da vacina’ discutido no Congresso

O presidente disse que vai vetar o projeto se ele passar pelo Congresso; proposta foi aprovada por 72 votos a 0 pelo Senado e seguiu para a Câmara

Por Gustavo Maia Atualizado em 15 jun 2021, 12h24 - Publicado em 15 jun 2021, 09h30

Quando o assunto é vacina, o presidente Jair Bolsonaro geralmente é contra. Na manhã desta terça-feira, ele disse aos fãs que o aguardavam na porta do Palácio da Alvorada que vai vetar o projeto do chamado “passaporte da vacina” contra a Covid-19 —o Certificado de Imunização e Segurança Sanitária se a proposta passar pelo Congresso.

“Eu não acredito que passa no Parlamento. Se passar, eu veto e o Parlamento vai analisar o veto. Se derrubar, daí é lei”, declarou Bolsonaro.

O projeto foi aprovado pelo Senado na última quinta-feira, por 72 votos a 0, e seguiu para a análise da Câmara dos Deputados.

Opositor ferrenho da obrigatoriedade da vacina, o presidente sinalizou ainda que os brasileiros que, como ele, não quiserem se vacinar contra o coronavírus, deverão se contentar em não entrar nos países que exigirem a imunização.

LEIA TAMBÉM: Passaporte de vacinação nasce cercado de dúvidas éticas

“A vacina vai ser obrigatória no Brasil? Não tem cabimento. Daí alguns falam que pra você viajar tem que ter um cartão de vacinação. Olha, cada país faça suas regras. Se pra ir pra tal país tem que ter tomado tal vacina e você não tomar, você não entra. Agora obrigar todo mundo a tomar vacina, sem comentários…”, afirmou.

Em tempo: o texto aprovado pelo Sendo estabelece que o certificado permitirá que pessoas vacinadas ou que testaram negativo para Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas circulem em espaços públicos ou privados onde há restrição de acesso.

+ Bolsonaro se reúne com chefe da Pfizer para tentar antecipar vacina

Continua após a publicidade
Publicidade