Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro nega pedido de apoiador militar — em respeito à… Justiça

O presidente disse conhecer o soldado há 41 anos e que não tem superpoderes

Por Gustavo Maia 16 set 2021, 11h16

Nem parece o mesmo Jair Bolsonaro que há alguns dias prometeu descumprir decisões de um ministro do STF.

Na manhã desta quinta-feira, o presidente foi abordado no cercadinho do Palácio da Alvorada por um militar reformado que ele disse conhecer há 41 anos.

Reconhecido pro Bolsonaro logo no início da interação, ele lembrou de um problema que enfrentou na Justiça a respeito da sua patente.

“Rapaz, o teu problema é de 41 anos, você não resolveu ainda?”, perguntou o presidente, ao que o apoiador respondeu que depende da Justiça.

“Eu passo por cima da Justiça? Então não é comigo”, retrucou Bolsonaro.

Visivelmente impaciente com os apoiadores, o presidente ficou irritado quando o militar pediu que ele olhasse “com carinho” a sua situação.

Continua após a publicidade

“O que é olhar com carinho? Eu tô olhando com carinho pra você agora. E daí?”, disparou.

O homem então disse que foi injustiçado e Bolsonaro afirmou que, se é Justiça, não passa por ele.

“Lamento. Tem uma sentença contra você, como é que eu vou mudar a sentença? Vou pegar o juiz e pegar “vem cá, juiz, assina aqui?”. Já transitou em julgado, eu sei teu caso”, declarou o presidente.

Bolsonaro continuou no desabafo sobre a sua impotência diante do caso e disse que não tem “superpoder”:

“Pessoal às vezes procura o presidente e acha que eu tenho super poder. Não tenho. Conheço esse garoto aqui há 41 anos. Se foi injustiçado ou não, tem sentença da Justiça dizendo que ele é soldado, e não terceiro-sargento. Como é que eu vou resolver agora? Nem se eu chamar o comandante do Exército, resolve. Ele fala: ‘presidente, como é que eu vou passar por cima de uma sentença transitada em julgado na Justiça. Aí tá chateado comigo. Lamento'”.

O militar bolsonarista disse encerrou o assunto dizendo que não estava chateado.

Continua após a publicidade
Publicidade