Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro não quer regular a mídia, diz Fabio Faria sobre fetiche lulista

O presidente também aproveitou para defender a liberdade de imprensa

Por Gustavo Maia 14 set 2021, 19h09

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, aproveitou um discurso durante uma solenidade no Palácio do Planaldo para alfinetar o fetiche do ex-presidente Lula pela regulação dos meios de comunicação e vender o presidente Jair Bolsoanro como defensor da liberdade de imprensa, apesar dos reiterados ataques.

“Esse presidente que aqui está, que em vários momentos teve embates com a mídia, foi injustiçado, conversou, recebeu, brigou, mas em nenhum momento, em nenhum segundo, esse presidente que está aqui do meu lado falou em regular a mídia […] Quem tá falando em regular a mídia não é o presidente Bolsonaro. Regular a mídia é feito em países ditatoriais. Em país de ditadura, presidente, a mídia é regulada, a imprensa só pode falar bem do governo”, declarou Faria.

Ele então citou as eleições presidenciais do ano que vem e afirmou que o vencedor não será quem quer regular a mídia, e sim quem “prega liberdade”.

No seu discurso, Bolsonaro citou a fala de ministro e comentou que liberdade de imprensa é que nem água de poço, “só se dá valor quando se perde”.

“A nossa liberdade de imprensa, com todos os seus defeitos, tem que persistir. No que depender de nós, jamais teremos qualquer medida visando censurá-la. Jamais. com todos seus defeitos, é melhor ela falando do que calada”, declarou Bolsonaro.

Continua após a publicidade
Publicidade