Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro justifica veto à ‘vacina chinesa de João Doria’

'Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem', diz o presidente

Por Robson Bonin 21 out 2020, 10h32

Jair Bolsonaro usou as redes sociais há pouco para justificar a decisão de desautorizar o anúncio de Eduardo Pazuello, que prometeu comprar a vacina chinesa desenvolvida no Instituto Butantan em São Paulo.

“Para o meu governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser comprovada cientificamente pelo Ministério da Saúde e certificada pela Anvisa. O povo brasileiro não será cobaia de ninguém”, diz Bolsonaro.

O presidente segue: “Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem.  Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”.

Publicidade