Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro demite general dos Correios por ato com PT, revelado por Radar

Bolsonaro não gostou da presença do presidente da estatal, general Cunha, nem das poses com petistas e discurso contra privatização em comissão da Câmara

Por Evandro Éboli - 14 jun 2019, 12h15

Em conversa com jornalistas nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro anunciou a demissão do presidente dos Correios, general Juarez Aparecido de Paula Cunha, por “comportamento de sindicalista”.

Essa história foi revelada pelo Radar na semana passada. Na quarta-feira, dia 5, ele compareceu a uma comissão da Câmara e criticou a privatização, elogiou projetos de lei de um deputado petistas, posou com parlamentares do PT e sindicalistas, que o aplaudiram várias vezes.

No dia, ele disse:

“Não queria falar da privatização. Se privatizar, será (vendida) uma parte dos Correios que será o lado bom. Vai tirar e vai faltar lá. quem vai pagar essa conta?! É uma empresa estratégica, autossustentável, insubstituível. Uma empresa cidadã, orgulho do Brasil”.

Continua após a publicidade

Foi intensamente aplaudido pela plateia de servidores, petistas e sindicalistas presente.

Publicidade