Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Após movimento de Alcolumbre, Bolsonaro banca Mendonça no STF

Chefe da CCJ sondou o Planalto sobre a possibilidade de troca na indicação ao Supremo; nada feito

Por Robson Bonin Atualizado em 9 set 2021, 13h08 - Publicado em 9 set 2021, 13h05

Chefe da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre foi ao Planalto para conversar com o ministro Luiz Eduardo Ramos. Queria sondar a possibilidade de troca de nome do indicado para o STF. Sairia André Mendonça para entrar Augusto Aras.

Ramos, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, negou. Ciente da movimentação, o próprio Jair Bolsonaro fez checar a interlocutores do Senado que vai com Mendonça até o fim.

O presidente já indicou formalmente Mendonça ao STF. Para que o ex-ministro seja aprovado, é preciso que a CCJ realize a sabatina e aprove seu nome. Depois, o plenário da Casa precisa dar a palavra final. Mendonça já falou com boa parte dos senadores sobre sua indicação, mas a crise política alimentada pelo Planalto tem atrapalhado o processo de aprovação do escolhido do presidente.

Publicidade