Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Bloomberg’: candidato de extrema-direita do Brasil teve um dia ruim

Publicação americana destaca queda de ações e protesto em show

Por Ernesto Neves Atualizado em 10 out 2018, 18h07 - Publicado em 10 out 2018, 17h57

A “Bloomberg”, publicação americana especializada em economia, destacou a reação dos mercados à fala de Jair Bolsonaro sobre privatizações e reforma da previdência.

Segundo a “Bloomberg”, Bolsonaro teve um dia difícil nesta quarta (10).

“O candidato presidencial de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, não teve um bom dia. Seu guru está sob investigação, o mercado está caindo, e um membro do Pink Floyd o chamou de neofascista”, escreveu publicação.

“Depois de mais de uma semana de otimismo com as perspectivas crescentes de que Bolsonaro poderia ganhar a presidência, os mercados se voltaram contra o ex-paraquedista. O índice de ações da Bovespa caiu mais de 2% e o real perdeu mais de 1%, com os investidores reavaliando a extensão de sua posição pró-mercado e investigações que recaíram sobre seu principal consultor, Paulo Guedes”, continuou a “Bloomberg”.

A reportagem diz ainda que Bolsonaro foi chamado de “neofascista” durante o show de Roger Waters, em São Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade