Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Barroso e Gilmar reprisam bate-boca em julgamento sobre suspeição de Moro

"Não precisa vir com grosseria", disse Barroso ao colega; Presidente da Corte, Luiz Fux, precisou interromper a sessão sobre caso Lula

Por Mariana Muniz Atualizado em 22 abr 2021, 19h33 - Publicado em 22 abr 2021, 19h27

O julgamento que analisava a suspeição do ex-juiz Sergio Moro terminou em bate-boca exaltado entre os ministros Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso — numa reprise de um já clássico momento do STF protagonizado pelos dois magistrados, em que Barroso pediu para que Gilmar o deixasse “fora deste mau sentimento”. 

Já ao final da sessão, com maioria formada pela declaração de suspeição de Moro, Barroso disse que Gilmar “manipulou a jurisdição e acha que pode ditar regra pros outros”. A fala de Barroso era uma referência ao pedido de vista de Gilmar, feito em 2018, no recurso que analisava a parcialidade do ex-juiz.

“Vossa Excelência perdeu”, disse Gilmar em resposta. Barroso foi o único ministro a acompanhar o relator, Edson Fachin, contra a suspeição. 

Diante da troca de farpas, o presidente do Supremo, ministro Luiz Fux, precisou correr para encerrar a sessão. A transmissão foi cortada abruptamente. O julgamento, porém, ainda não acabou: o ministro Marco Aurélio Mello pediu vista.

 

Continua após a publicidade
Publicidade