Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Augusto Aras, o ‘inconvocável’

Nesta semana, senadores da CPI da Pandemia sinalizaram que avaliam convocar o procurador-geral em caso de omissão diante do relatório de Renan Calheiros

Por Reynaldo Turollo Jr. Atualizado em 5 nov 2021, 11h33 - Publicado em 6 nov 2021, 10h07

Na quarta-feira passada, em resposta à notícia de que senadores que integraram a CPI da Pandemia pretendem convocar o procurador-geral da República, Augusto Aras, para dar explicações em alguma comissão do Parlamento em caso de omissão diante do relatório final de Renan Calheiros, um integrante da PGR avisou: o procurador-geral da República, assim como os ministros do Supremo, é “inconvocável”.

Por sinal, o chefe do MPF vem deixando os senadores de oposição com a pulga atrás da orelha ao prometer uma “análise eminentemente técnica” do relatório. A postura só reforça a desconfiança de que Aras não levará adiante as denúncias contra o presidente.

Publicidade