Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Atacado por Bolsonaro, Renan dá gelo em André Mendonça

Relator da CPI ignorou pedido de audiência do indicado do presidente ao STF

Por Gustavo Maia Atualizado em 19 jul 2021, 14h36 - Publicado em 19 jul 2021, 14h30

Na terça-feira da semana passada, o ministro André Mendonça enviou um emissário para tentar marcar uma conversa com Renan Calheiros, como revelou o Radar. Até hoje, o indicado de Jair Bolsonaro para o STF sequer recebeu uma resposta do senador, relator da CPI da Pandemia e um dos principais desafetos do presidente.

Mendonça está em plena campanha para ter uma sabatina mais suave e tentar garantir o número mínimo de votos necessários para chegar ao Supremo. O silêncio de Renan, confirmado à coluna por senadores governistas, é apenas um indicativo das dificuldades que o chefe da AGU vai enfrentar.

Em nota divulgada no dia em que foi oficialmente indicado, Mendonça afirmou que se colocava à disposição do Senado e buscaria contato com todos os membros, “de forma respeitosa”. Renan, por sua vez, já havia declarado em uma entrevista ao Metrópoles que o ministro não preenche os requisitos necessários para assumir uma vaga no STF e que sua aprovação no Senado seria “muito difícil”.

Mas, entre apoiadores do ministro no Senado, a gelo de Renan é minimizado. Um encontro é considerado questão de tempo.

Continua após a publicidade
Publicidade