Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

URGENTE – Assembleia do Rio aprova continuidade de impeachment de Witzel

Agora, o ex-juiz passará a responder a uma comissão mista, formada por desembargadores e parlamentares

Por Mariana Muniz Atualizado em 23 set 2020, 21h25 - Publicado em 23 set 2020, 21h18

Por 69 votos a zero, unanimidade, os deputados da Assembleia Legislativa do Rio aprovaram a continuidade do processo de impeachment contra o governador do Rio, Wilson Witzel.

Agora, a denúncia será encaminhada ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ), que formará um tribunal misto de julgamento — composto por cinco deputados e cinco desembargadores — e definirá os ritos finais do processo. 

Caso seja recebida pelo tribunal misto de julgamento, Witzel será afastado por 180 dias. O governador já está fora do cargo por decisão do STJ. 

Antes de ouvir o resultado da derrota esmagadora, Witzel fez uma fala em sua defesa, quando se disse vítima de uma injustiça, criticou a atuação dos deputados e defendeu a esposa, Helena, das comparações com outra primeira-dama do estado, Adriana Ancelmo. Witzel também criticou, citando o procurador-geral da República, Augusto Aras, o que chamou de “lavajatismo”.

“Eu quero dizer mais uma vez que esta Casa deve ser a última trincheira para a defesa do voto popular e da democracia. Se ela aderir a esse ‘lavajatismo’, como se referiu o doutor Aras recentemente, infelizmente não haverá mais quem possa defendê-los, defender a sociedade”, afirmou. 

Continua após a publicidade
Publicidade