Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Arquidiocese repreende funcionários por gesto em visita de Bolsonaro

Serão solicitados a ficarem em seus postos de trabalho

Por Maria Clara Vieira 17 out 2018, 17h21

A foto em que funcionários da Arquidiocese simulam armas de fogo durante a visita de Jair Bolsonaro (PSL) ao arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, nesta quarta (17) causou tremendo mal-estar na cúpula da Igreja.

Além do gesto, duas mulheres usam uma camiseta do candidato do PSL.

reprodução/Reprodução

Por conta do episódio, as três foram repreendidas por superiores. A Arquidiocese também deverá solicitar que seus empregados não deixem seus postos de trabalho durante os encontros de dom Orani com políticos.

O candidato ao governo do estado Eduardo Paes (DEM) tem horário marcado com o bispo na próxima sexta (19).

E o presidenciável Fernando Haddad (PT) solicitou uma audiência, que deve acontecer na semana que vem.

Continua após a publicidade
Publicidade