Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Após bate-boca, CPI transforma Wagner Rosário em investigado

Decisão foi tomada pelo relator Renan Calheiros, a pedido do presidente da comissão, Omar Aziz

Por Gustavo Maia Atualizado em 21 set 2021, 16h49 - Publicado em 21 set 2021, 16h40

O ministro-chefe da CGU, Wagner Rosário, acabou de se tornar investigado da CPI da Pandemia, logo depois de chamar a senadora Simone Tebet de “descontrolada”, o que suspendeu o seu depoimento.

A decisão foi tomada pelo relator Renan Calheiros, a pedido do presidente da comissão, Omar Aziz.

Rosário foi acusado de prevaricação por não agir diante de irregularidades identificadas pela Controladoria-Geral da União no Ministério da Saúde, envolvendo o então diretor de Logística da pasta, Roberto Ferreira Dias, e de omissão na fiscalização do contrato de compra da vacina indiana Covaxin.

Publicidade