Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Após acordo com MPF, ‘doleiro dos doleiros’ deve devolver R$ 1 bilhão

Justiça homologou delação premiada de Dario Messer, alvo da Lava-Jato do Rio

Por Mariana Muniz - Atualizado em 12 ago 2020, 20h50 - Publicado em 12 ago 2020, 20h42

Conhecido como o “doleiro dos doleiros”, Dario Messer teve o acordo de delação premiada homologado pela Justiça Federal do Rio de Janeiro nesta quarta-feira. Ele é réu de processos da Lava Jato por esquemas nacionais e transnacionais de lavagem de dinheiro e outros crimes. 

A colaboração prevê a renúncia, em favor dos cofres públicos, de mais de 99% do seu patrimônio, estimado em cerca de R$ 1 bilhão. De acordo com os investigadores, o acordo permitirá a coleta de provas para investigações em andamento. 

Entre os bens do doleiro estão imóveis de luxo e valores no Brasil e no exterior, além de obras de arte e um patrimônio no Paraguai ligado a atividades agropecuárias e imobiliárias, que deverão fundamentar um pedido de cooperação com as autoridades paraguaias para sua partilha com o Brasil.

Segundo informações divulgadas pelo MPF, Messer deverá cumprir pena de até 18 anos e 9 meses de prisão, com progressão de regime prevista em lei — inicialmente em regime fechado. O doleiro foi preso em julho de 2019. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade