Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Apenas 1% dos CEOs de empresas listadas na bolsa brasileira são mulheres

Estudo da Heidrick & Struggles aponta que taxa é seis vezes menor do que a global

Por Gustavo Maia Atualizado em 24 nov 2021, 16h15 - Publicado em 24 nov 2021, 18h30

Um estudo feito pela Heidrick & Struggles, companhia global de consultoria e seleção de altos executivos, aponta que as mulheres representam apenas 1% dos CEOs das maiores empresas de capital aberto do Brasil.

A taxa é 6 vezes menor que a identificada globalmente pelo levantamento (6%), que analisou os perfis de 1.095 diretores executivos de outros 23 países até o dia 5 de julho desse ano.

Outro índice em que o Brasil fica atrás no campo da diversidade no comando das empresas é o de estrangeiros que chefiam as companhias. O estudo contabilizou 6% de não-nacionais no país, contra 24% no geral.

A idade média dos CEOs de empresas brasileiras é de 54 anos, e os diretores tinham 49 quando assumiram os cargos. Daqueles identificados pelo estudo, 18% passaram a comandar a companhia no último ano — índice de renovação maior do que o resto do mundo (14%).

Continua após a publicidade

Publicidade