Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Alves na mira

Não era aquilo que o governo sonhava, mas o resultado da votação do Código Florestal, ontem, no plenário da Câmara, deu aquele refresco a Ideli Salvatti. Depois de ser surpreendida pela manobra dos ruralistas com os senadores da base governista na comissão especial, Ideli conseguiu costurar um acordo pelo qual o governo aceitou votar o […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 07h50 - Publicado em 19 set 2012, 11h03

Ideli: um refresco no Congresso

Não era aquilo que o governo sonhava, mas o resultado da votação do Código Florestal, ontem, no plenário da Câmara, deu aquele refresco a Ideli Salvatti. Depois de ser surpreendida pela manobra dos ruralistas com os senadores da base governista na comissão especial, Ideli conseguiu costurar um acordo pelo qual o governo aceitou votar o texto da comissão, mas sem as pressões dos ruralistas sobre os vetos de Dilma Rousseff.

Um dos responsáveis pelo acordo na Câmara, Henrique Eduardo Alves acabou no prejuízo com os ruralistas. Ronaldo Caiado criticou Alves por romper o acordo feito por Luiz Henrique da Silveira na comissão. Disse Caiado:

— Quem quer ser presidente da Câmara tem que estar com os deputados.

Caiado ficou indignado com Alves porque creditou ao PMDB todo o trabalho para dividir a base ruralista e enfraquecer a obstrução no plenário. Diante da debandada dos colegas de Caiado, o peemedebista Valdir Colatto desabafou:

— A Frente Parlamentar Agrícola saiu estraçalhada dessa discussão.

Continua após a publicidade
Publicidade