Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Aliado de Bolsonaro que citou corrupção pedirá prisão de Onyx por ameaça

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) disse ao Radar que está preparando documento para enviá-lo à CPI da Pandemia no Senado

Por Gustavo Maia 23 jun 2021, 20h16

Depois de Onyx Lorenzoni anunciar que Jair Bolsonaro pediu à PF que investigue o deputado federal Luis Miranda por suposta denunciação caluniosa, por ter anunciado que alertou o presidente sobre corrupção na aquisição da vacina Covaxin pelo governo, o parlamentar vai pedir a prisão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, por ameaçá-lo.

Miranda informou ao Radar que sua equipe está preparando um documento para requerer a medida à CPI da Pandemia no Senado, para a qual ele e seu irmão foram convidados a depor na próxima sexta-feira.

A providência pode ter o apoio do relator da comissão, o senador Renan Calheiros, que disse em entrevista à GloboNews que vai convocar Lorenzoni imediatamente por conta do que avaliou como uma tentativa de interferir nas investigações da CPI e de coação de uma testemunha. “E se continuar coagindo testemunha vamos requisitar a prisão do Secretário Geral da Presidência”, disse Renan.

Em pronunciamento no Palácio do Planalto, Onyx mandou um recado direto para o deputado, que por sinal é do DEM como ele. “Deputado Luís Miranda, Deus está vendo. Mas o senhor não vai só se entender com Deus, mas com a gente também. E vem mais. O senhor vai explicar e pagar pela irresponsabilidade, pelo mau-caratismo, pela denunciação caluniosa e pela produção de provas falsas”, declarou o ministro.

Miranda, vale lembrar, revelou que procurou o presidente Bolsonaro acompanhado de seu irmão e disse ainda que já havia procurado Onyx para denunciar irregularidades no Ministério da Saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade