Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Além de incentivo a habitação, Dilma tenta acelerar concessões

Além de medidas para incentivar o mercado habitacional, a presidente Dilma Rousseff deve aproveitar a reunião do Conselhão para tentar dar um gás no pacote de concessões públicas. As duas áreas foram escolhidas para tentar impulsionar a atividade econômica, uma vez que o governo concluiu que não há espaço para medidas como novas desonerações — […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 23h41 - Publicado em 20 jan 2016, 16h12
Dilma espera Nelson Barbosa para fechar pacote

Dilma espera Nelson Barbosa para fechar pacote

Além de medidas para incentivar o mercado habitacional, a presidente Dilma Rousseff deve aproveitar a reunião do Conselhão para tentar dar um gás no pacote de concessões públicas.

As duas áreas foram escolhidas para tentar impulsionar a atividade econômica, uma vez que o governo concluiu que não há espaço para medidas como novas desonerações — que teriam impacto fiscal — ou de incentivo ao consumo, que pressionariam a já descontrolada inflação.

As medidas na área habitacional serão voltadas para a classe média. A Caixa deve anunciar novas regras para o uso do FGTS para a compra de imóveis.

A ideia é ajudar o setor a sair da estagnação e incentivar a retomada da construção civil, vista como saída para conter o desemprego.

Assim, além de facilitar o crédito habitacional, o governo estuda também medidas de financiamento de material de construção — Dilma ainda não bateu o martelo nesse item, ainda em estudo.

Na área de concessões, além de novas regras para facilitar o leilão de portos, o governo deve tentar acelerar os lotes de rodovias, provavelmente também com condições mais atraentes.

O pacote final de medidas deve ser fechado só na semana que vem, quando o ministro Nelson Barbosa volta do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

 

Continua após a publicidade
Publicidade