Clique e assine com 88% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Alcolumbre trai Guedes e entrega relatoria de PEC dos Fundos a opositor

Chefe da Economia tinha prometido relatoria a Katia Abreu; manobra de Alcolumbre com o líder do governo, Eduardo Gomes, deixou Guedes furioso

Por Robson Bonin - Atualizado em 8 nov 2019, 07h30 - Publicado em 8 nov 2019, 06h30

Estava tudo combinado. Em uma reunião com Paulo Guedes, a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) recebeu dele a promessa de que seria nomeada relatora da PEC dos Fundos Públicos, que integra o pacote de reforma do Estado enviado ao Congresso nesta semana.

Na avaliação de Guedes, Kátia era a senadora certa para o tema porque, um mês ante, havia apresentado outra proposta de PEC para desvincular fundos constitucionais da Infraestrutura.

Como se sabe, liberar os recursos que ficam presos a esses fundos é um dos principais eixos de Guedes em sua cruzada liberal — ou seja, Katia seguia o mesmo espírito dessa proposta.

O chefe da Economia combinou com a senadora a relatoria, mas foi atropelado, por uma dessas ironias, pelo próprio líder do governo, Eduardo Gomes, que em vez de ajudar a equipe econômica, manobrou com Davi Alcolumbre para entregar o tema aos cuidados do senador Otto Alencar (PSD), notório opositor dos projetos econômicos do governo e que inclusive votou contra a reforma da Previdência.

Publicidade

Em outras palavras, Guedes não só perdeu o voto de Kátia como também foi passado para trás pela ala antiga do MDB, que tem ganhado força e ditado os passos de Alcolumbre no Senado. Líder do governo, Gomes jogou contra o próprio tima para não ver Kátia, sua rival política no Tocantins, assumir a relatoria da proposta.

Publicidade