Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ala militar do Planalto também rejeita candidato de Flávio na PGR

Como o Radar revelou no começo do mês, os generais palacianos têm outro nome para o cargo

Por Robson Bonin - 19 ago 2019, 15h11

Com o anúncio do novo PGR marcado para esta terça-feira, a ala militar do Planalto – general Ramos na dianteira – se move para tentar evitar que Jair Bolsonaro indique o procurador Antônio Carlos Simões Soares para a chefia da PGR. Defendido por Flávio Bolsonaro, Simões Soares foi apontado, por emissários do Planalto, como o nome escolhido pelo presidente, como o Radar revelou na noite de domingo.

Os militares foram pegos de surpresa pelo novo rumo do processo. Como o Radar revelou no começo do mês, os generais palacianos têm outro nome para o cargo, o do ex-procurador-geral do Ministério Público Militar Marcelo Weitzel.

 

Publicidade