Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Advogado nega que indicado para STF tenha plagiado sua obra

Saul Tourinho Leal diz que relação acadêmica com Kássio Marques existe "há anos"

Por Mariana Muniz - Atualizado em 7 out 2020, 18h51 - Publicado em 7 out 2020, 18h49

O advogado Saul Tourinho Leal rebateu as acusações de que o indicado para a vaga do ministro Celso de Mello, o desembargador Kássio Nunes Marques, tenha plagiado trechos de artigos seus em sua dissertação de mestrado — e afirmou que a relação acadêmica de ambos existe “há anos”.

“Os artigos acadêmicos citados na referida reportagem são frutos de debates, discussões e troca de informações acadêmicas, que, em conjunto com o desembargador Kassio Marques, constituiram um acervo doutrinário comum para ser utilizado na produção acadêmica de ambos. Por isso, são infundadas as acusações feitas pela reportagem”, disse o advogado em nota.

No texto, Leal explica que os artigos de autoria dele, apontados como tendo sido plagiados pelo desembargador — “cuja trajetória profissional e acadêmica é orgulho para os juristas do Piauí, do Nordeste e do Brasil” — “são frutos de debates, discussões e troca de informações acadêmicas” que, em conjunto, “constituíram um acervo doutrinário comum para ser utilizado na produção acadêmica de ambos”.

O advogado sustenta ainda que as ideias expostas por Marques não são suas porque ambos têm “linhas doutrinárias absolutamente divergentes, guardando em comum tão somente parte do acervo pesquisado, fruto do esforço mútuo dos autores”.

Continua após a publicidade
Publicidade