Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Redução da quarentena em SP deve começar pelo interior – entenda

No comércio, atividades com menos aglomeração de pessoas e formas seguras de operação devem ser liberadas primeiro

Por Robson Bonin Atualizado em 21 abr 2020, 10h39 - Publicado em 21 abr 2020, 10h28

O plano de saída da quarentena que será anunciado por João Doria nesta quarta deve seguir um roteiro em construção que considera dados populacionais, número de casos de coronavírus e oferta de leitos na rede de Saúde.

Por essa equação, a abertura deve começar pelo interior, em pequenos municípios onde o vírus ainda não bateu com força e a rede de saúde opera menos sobrecarregada, disse ao Radar um importante auxiliar do governo paulista.

As diretrizes estão sendo definidas pelos secretários da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, com grupos técnicos da saúde e da economia. Na manhã desta quarta, antes de o governador anunciar as medidas, as diferentes equipes técnicas envolvidas na operação vão se reunir para centralizar estudos e propostas e montar a “fotografia ampliada” do plano.

Além das questões regionais, o governo levará em consideração, na abertura do comércio, as atividades que demandam menos aglomeração de pessoas e que tenham formas de organização capazes de operar e oferecer menos risco de contaminação durante as atividades.

“Até 10 de maio, nada muda na quarentena em São Paulo. A partir de 11 de maio, colocaremos em prática um programa em fases, sempre seguindo a ciência. Mas nada muda até dia 10 de maio”, diz Doria ao Radar.

ASSINE VEJA

Covid-19: Sem Mandetta, Bolsonaro faz mudança de risco nos planos A perigosa nova direção do governo no combate ao coronavírus, as lições dos recuperados e o corrida por testes. Leia na edição desta semana.
Clique e Assine

Epicentro da pandemia no Brasil, São Paulo chegou nesta segunda a 1.037 mortes e 14.580 casos de coronavírus.

Continua após a publicidade
Publicidade