Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A vingança de Maia contra Bolsonaro na pauta da Câmara

Esvaziado pelo Planalto nas votações, deputado usou seu poder nesta quarta para derrubar sessão que votaria matéria de interesse do governo

Por Robson Bonin 2 dez 2020, 18h00

Há algumas semanas, uma articulação dos líderes de Jair Bolsonaro esvaziou as sessões da Câmara de modo a tirar o protagonismo de Rodrigo Maia e seu poder de ditar a pauta do país. Maia esperneou, mas ficou mesmo sem conseguir articular sua agenda legislativa que poderia ampliar suas chances de protagonismo em 2022.

Sem reforma tributária, o presidente da Câmara, que dificilmente conseguirá uma nova reeleição, saboreou há pouco uma pequena vingança contra o Planalto ao derrubar a sessão que votaria nesta quarta o projeto de incentivo à navegação de cabotagem (PL 4199/20). Maia alegou falta de acordo entre os partidos para encerrar a Ordem do Dia sem votar a matéria tão aguardada pelo governo. Para a revolta da equipe de Tarcísio de Freitas, que trabalhou no texto durante meses.

O Plenário havia começado a analisar o projeto. No entanto, em conversa com o relator, deputado Gurgel (PSL-RJ), e outros líderes, Maia constatou, segundo a assessoria da Câmara, que o texto não teria acordo para ser votado.

 

Continua após a publicidade
Publicidade