Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A proposta do Brasil para o novo marco para a Biodiversidade pós 2020

Relatório lançado nesta quarta-feira busca contribuir com as negociações brasileiras na aprovação do acordo global para conservação

Por Mariana Muniz Atualizado em 27 jan 2021, 20h39 - Publicado em 27 jan 2021, 17h29

O Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e a Fundação Brasileira Para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS) lançam o relatório “O engajamento do Brasil nas negociações da COP-15 de biodiversidade”.

Elaborado a muitas mãos, o relatório é fruto de um encontro das lideranças das duas instituições com a academia, o setor empresarial, a sociedade civil organizada e o Itamaraty. O objetivo é contribuir com as negociações brasileiras na aprovação do novo Marco Global para Biodiversidade Pós-2020.

O marco é um novo acordo global para a conservação da biodiversidade que define metas a serem alcançadas até 2030 e apresenta objetivos para alcançar a Visão de Biodiversidade para 2050.

CEBDS e FBDS entendem que o Brasil, sendo uma potência que abriga a maior biodiversidade do planeta, com mais de 20% do número total de espécies, tem um papel dos mais relevantes nessa discussão.

Com relatório, as entidades procuram colaborar para o bom andamento das negociações oficiais e eventos paralelos que ocorrerão na próxima conferência das partes na China em maio deste ano.

Continua após a publicidade
Publicidade