Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Conteúdo para assinantes

A outra história da delação de Léo Pinheiro da OAS

Ex-presidente da empreiteira começou a delatar depois de receber ordem de dono da construtora

Por Robson Bonin Atualizado em 4 jul 2019, 15h24 - Publicado em 4 jul 2019, 14h17

Quem acompanhou do lado de dentro da OAS o processo decisório de Léo Pinheiro para delatar, conta uma história diferente da narrada por ele na carta enviada ao jornal Folha de S.Paulo nesta semana.

O empreiteiro só teria decidido admitir seus pecados e entregar Lula e sua turma quando o dono da OAS, Cesar Mata Pires, morto em 2017, determinou que assim fosse feito.

Ex-executivos da OAS contam que Léo ganhava de Mata Pires uma gorda ajuda de custo na prisão. Temendo que a Lava-Jato prendesse seus filhos, diretamente envolvidos nos negócios da empreiteira, Mata Pires deu a ordem para que Léo entregasse tudo.

Publicidade