Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A nova preocupação da classe artística com a Lei Aldir Blanc

Setor teme que prazos para a execução das verbas não seja cumprido por estados e municípios

Por Mariana Muniz Atualizado em 22 jul 2020, 14h08 - Publicado em 23 jul 2020, 09h31

Aprovada a regulamentação do pacote de 3 bilhões de reais da Lei Aldir Blanc nesta segunda-feira, o setor cultural se preocupa agora com a implementação do auxílio emergencial nos estados e municípios.

A lei vai socorrer trabalhadores da arte e da cultura enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

A classe artística avalia que é preciso acompanhar de perto o cumprimento dos prazos para a execução das verbas – que correm o risco de serem devolvidas caso não sejam destinadas. Os estados têm 120 e os municípios 60 dias para dar cabo aos valores.

A expectativa é de que a partir de 6 de agosto o dinheiro chegue aos cofres.

Continua após a publicidade
Publicidade