Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A cerveja entra em campo

O governo, depois de um pedido da Fifa, resolveu dar uma forcinha à Budweiser, patrocinadora oficial da Copa 2014. Caminha-se para que, na Lei Geral da Copa, a ser enviada ao Congresso no início de setembro, esteja incluída a suspensão da proibição do consumo de bebidas alcoólicas nos estádios. Tudo na medida para a Bud […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 11h02 - Publicado em 20 ago 2011, 02h08

O governo, depois de um pedido da Fifa, resolveu dar uma forcinha à Budweiser, patrocinadora oficial da Copa 2014. Caminha-se para que, na Lei Geral da Copa, a ser enviada ao Congresso no início de setembro, esteja incluída a suspensão da proibição do consumo de bebidas alcoólicas nos estádios. Tudo na medida para a Bud — a única que poderá ser vendida — reinar.

A propósito, o projeto da Lei Geral da Copa foi mostrado a Dilma Rousseff na semana passada pelo ministro Orlando Silva. Dilma deu o.k. para quase tudo que lhe foi apresentado. Mas houve alguns vetos. Por exemplo: a Fifa quer que o Brasil se responsabilize financeiramente por todo e qualquer problema que possa atrapalhar o evento — desde catástrofes naturais até gargalos na infraestrutura e ataques terroristas. Não vai levar essa garantia.

Publicidade