Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

222% mais endividada

Compulsar o balanço do 2º trimestre da Petrobras, apresentado agora há pouco ao mercado, é ver diante de si o fracasso do governo Dilma em números. O endividamento bruto, por exemplo, é hoje de 415,5 bilhões de reais, 35% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado – um dado certamente impactado […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 00h46 - Publicado em 6 ago 2015, 21h46
Endividamento em alta

Endividamento em alta

Compulsar o balanço do 2º trimestre da Petrobras, apresentado agora há pouco ao mercado, é ver diante de si o fracasso do governo Dilma em números.

O endividamento bruto, por exemplo, é hoje de 415,5 bilhões de reais, 35% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado – um dado certamente impactado pela alta do dólar, pois 73% da dívida está em dólar.

Em comparação com o início do governo Dilma, a dívida cresceu astronômicos 222%

Continua após a publicidade
Publicidade