Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Silva e Luna quer criar uma ‘conta petróleo’ para absorver volatilidade

Indicado para assumir a Petrobras tem ideias que naufragaram há 50 anos

Por Machado da Costa Atualizado em 22 fev 2021, 14h54 - Publicado em 22 fev 2021, 11h53

O indicado pelo governo para assumir a Petrobras, Joaquim Silva e Luna, tem uma ideia pra lá de “atual” para conter a volatilidade dos preços dos combustíveis: “a conta petróleo”. Para deixar clara a ironia, a ideia da conta petróleo foi criada nos anos 1970, em meio à crise do Petróleo que determinou o fim do “milagre econômico” brasileiro.

A ideia consiste em criar um colchão financeiro para absorver choques: na alta das cotações, vende-se dólares desse colchão, na baixa, compra-se dólares. O problema é a criação do colchão: quem vai bancar um mínimo de 30 bilhões de dólares (165 bilhões de reais)?

É certo que Silva e Luna está sendo indicado para a Petrobras para encontrar uma solução para a alta volatilidade dos combustíveis. Contudo, o que Silva e Luna poderá fazer em relação aos juros que disparam, ao dólar que não cede, ao endividamento galopante e ao novo ciclo de altas da commodities, que pressiona o preço do petróleo? Absolutamente nada. A ideia, mais desencontrada da realidade que desejos por um regime militar, já dá a dimensão do que pode vir pela frente na Petrobras.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade