Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Rio Bravo tenta impedir agente da XP de usar nome parecido com o seu

Monte Bravo é um agente autônomo que começou no Rio Grande do Sul

Por Josette Goulart Atualizado em 2 ago 2021, 17h22 - Publicado em 2 ago 2021, 17h12

A Rio Bravo Investimentos entrou com um ação para tentar obrigar a Monte Bravo, um agente autônomo ligado à XP, a trocar de nome. A Rio Bravo, gestora que foi fundada pelo ex-diretor do Banco Central, Gustavo Franco,  alega que o agente da XP está violando sua marca, registrada no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). O uso da palavra “Bravo” para se identificar em um mesmo setor de atuação confundiria os consumidores, no caso, os investidores. A empresa alega ainda que, em 2011, quando notificou a Monte Bravo por violação da marca, recebeu como resposta que a atuação do agente era apenas regional, no estado do Rio Grande do Sul, e que usava apenas as iniciais MB para se identificar. Mas agora, a Monte Bravo expandiu sua atuação para outros estados, virou agente autônomo ligado à XP, não usa mais somente as iniciais e ainda pretende se tornar corretora. 

Publicidade