Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Promessa de campanha, privatização da EBC fica para depois de 2022

Secretário do Ministério da Economia diz que EBC deve ser privatizada só daqui dois ou três anos

Por Josette Goulart Atualizado em 26 mar 2021, 09h53 - Publicado em 25 mar 2021, 10h50

O presidente Jair Bolsonaro prometia durante a campanha que ia acabar com a TV Brasil, principal veículo da EBC, a agência estatal de notícias. Bolsonaro costumava dizer que a estatal é um “cabide de empregos”. O presidente também prometeu privatizar a própria EBC e até incluiu a empresa no programa de desestatização.  Mas nada disso vai acontecer, pelo menos não neste governo ou neste mandato, que termina em 2022. No cronograma do Ministério da Economia, a privatização da EBC está programada para daqui dois ou três anos, segundo disse o secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura da Sepec, Diogo Mac Cord. Em entrevista para a TC Rádio, o secretário falou do cronograma do novo plano de privatizações do ministério: Eletrobrás ainda neste ano, a EBC nos próximos dois a três anos e os Correios ainda no primeiro trimestre de 2022. 

Leia também:

  • Pesquisa mostra que brasileiro subestimou a pandemia e culpa Bolsonaro.
  • Bolsonaro marcha firme para impor agenda ideológica no ensino.
  • Em busca do tempo perdido, UE vai restringir exportações de vacinas
  • Brasil ainda perde tempo em debates sobre a falsa dicotomia entre saúde e economia.
  • Ministério da Infraestrutura: governo espera arrecadar R$ 10 bilhões com pacote de concessões.
  • STF se prepara para julgar uma ação decisiva para a quebra de patentes.
  • O futuro incerto de Sergio Moro depois da derrota no STF.
Publicidade