Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Polêmica na AGU abre janela de oportunidade para reforma administrativa

Paulo Guedes quer aproveitar a péssima recepção da notícia para emplacar alterações no funcionalismo

Por Machado da Costa - 24 set 2020, 19h26

A suspensão da polemicíssima promoção de 606 procuradores da Advocacia-Geral da União, a AGU, na ressaca da apresentação da reforma administrativa, virou um trunfo político do ministro da Economia, Paulo Guedes, para dar vazão à proposta. Guedes quer aproveitar a péssima recepção da notícia de que a autarquia queria beneficiar os servidores, em meio à pandemia, para trazer à tona as discussões morais do funcionalismo público para o debate público.

Autorizadas na sexta-feira 18, as promoções elevariam os procuradores ao posto mais alto dentro da AGU, com salário de 27,3 mil reais. A suspensão ocorreu após o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, o TCU, pedir uma liminar para suspender o aumento salarial aos servidores. 

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade