Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Petrobras na berlinda: Câmara vai seguir questionando política de preços

Arthur Lira mira os preços do gás natural para termelétricas

Por Josette Goulart Atualizado em 16 set 2021, 10h57 - Publicado em 16 set 2021, 10h51

As quatro horas de debates com o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, nesta semana não forma suficientes e o presidente da Câmara, Arthur Lira, deixou claro nesta quinta-feira, 16, que vai seguir pressionando a Petrobras em relação a política de preços. Novos esclarecimentos poderão ser solicitados e até mesmo acionar órgãos de controle. Uma das críticas de Lira é em relação ao preço do gás natural. Segundo Lira, não está claro ainda porque o gás chega tão caro a termelétricas, essenciais neste momento de crise hídrica. Ele diz que a informação é de que o custo de extração do gás é de 2 dólares, se importado do Qatar é 3 dólares, e chega às térmicas a 10 dólares por conta do uso dos gasodutos da Petrobras. “Se for verdade, tem que corrigir, porque vi direto no bolso do consumidor”, disse Lira em evento da Necton Investimentos. Além disso, Lira criticou o alto custo do diesel que sobrecarrega o setor de transporte de cargas. Lira garantiu que não defende tabelamento ou intervenção, mas que a Petrobras precisa ter politica justa de preços já que é uma empresa que tem o governo como principal acionista e que investiu nela.

Publicidade