Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Nikola nega fraude, mas admite que caminhão em vídeo não andava sozinho

Startup que promete rivalizar com a Tesla veio a público desmentir acusações feitas

Por Machado da Costa - Atualizado em 14 set 2020, 13h53 - Publicado em 14 set 2020, 13h50

A Nikola, startup de caminhões elétricos e um potencial rival da Tesla, veio a público nesta segunda-feira, 14, para negar as alegações de fraude no desenvolvimento de seus produtos. Contudo, um dos pontos que mais chamaram a atenção no dossiê da empresa Hildenburg — um escritório que faz investigações corporativas com o propósito de ganhar dinheiro com a queda das ações — não foi contestado. Um vídeo, de 2016, mostrava o caminhão conceitual Nikola One rodando por uma estrada no interior dos Estados Unidos. A Hildenburg afirmou que, na verdade, a estrada era uma descida e o caminhão estava andando “na banguela”, porque não possui os equipamentos necessários para rodar sozinho.

Segundo a empresa, tudo funcionava — baterias, motores, câmbio, suspensão, discos de freio —, mas em testes. “Conforme a Nikola avançava para a próxima geração de caminhões, finalmente decidiu não investir recursos adicionais para concluir o processo para fazer o Nikola One andar com sua própria propulsão. Depois de mudar de curso, a Nikola produziu protótipos para o Nikola Two, que são automotores e têm sido frequentemente demonstrados, começando com corridas de demonstração no Nikola World em abril de 2019”, afirmou em comunicado.

Os questionamentos surgiram um dia depois do anúncio de uma parceria com a General Motors, que licenciou suas tecnologias de baterias e células de combustível em troca de 11% das ações da Nikola. VEJA questionou a empresa americana se os executivos viram os caminhões da Nikola andarem sozinhos. A empresa se negou a responder, mas enviou um comunicado padrão. “Estamos totalmente confiantes no valor que criaremos trabalhando juntos. Mantemos as declarações que fizemos ao anunciar o relacionamento.”

Apesar de admitir que o vídeo não mostrava o que parecia mostrar, o mercado parece ter se convencido das explicações feitas pela startup. No pregão desta segunda-feira, 14, as ações disparavam 8%, às 13h45.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade
Publicidade