Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Itaú volta a contratar — e a demitir — após congelar vagas na pandemia

Banco foi cobrado por demissões, mas, na verdade, contratações devem superar os desligamentos

Por Machado da Costa 3 out 2020, 09h56

O banco Itaú voltou a contratar após meses com suas vagas congeladas. Segundo fontes do banco, somente nas últimas duas semanas, os trabalhos de recursos humanos foram reativados. Por outro lado, o banco também voltou a demitir, o que gerou uma reclamação por parte do sindicato dos bancários, que alegam existir um compromisso do banco — o que nunca foi feito. A boa notícia é que, segundo fontes do banco, o Itaú deve terminar o ano de 2020 com um número maior de contratações do que demissões — sem contar os desligamentos voluntários.

Nesta sexta, 2, o sindicato fez um protesto contra as demissões. O Itaú enviou uma nota sobre o ocorrido. “O Itaú Unibanco retomou em setembro alguns processos internos que estavam suspensos na área de Pessoas desde março, em razão da pandemia de covid-19. Entre esses processos, estão contratações e demissões. São movimentações, portanto, que fazem parte da retomada da rotina normal do banco.”

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade