Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Gastos do governo fora do teto podem chegar a R$ 144 bi

Ministra Flávia Arruda diz que crédito extraordinário para programas como BEm, Pronamp e Peac Maquininha devem ser aprovados pelo Congresso

Por Josette Goulart 19 abr 2021, 17h33

A ministra da secretaria de governo, Flavia Arruda, disse em live da XP que  o Congresso Nacional deve aprovar cerca de 100 bilhões de reais para o governo gastar fora do teto nos programas BEm, Pronampe e Peac Maquininha. Contabilizando os 44 bilhões de reais aprovados fora do teto para o auxílio emergencial, o valor chegaria a 144 bilhões de reais nesta segunda fase da pandemia. Ao fim da live, a ministra tentou voltar atrás na informação dizendo que as apresentadoras é que tinham mencionado o valor de 100 bilhões no início da live e que ela não confirmava se os números chegavam a este valor. Mas a ministra é quem deu a informação ao responder uma pergunta sobre a equação que estava sendo costurada com o Congresso: “Foi isso mesmo. Em torno de 100 bilhões de reais do BEm, do Pronampe e Peac maquininha, que também foi incluído, que a gente afasta a meta fiscal. É o acordado e caminhando para um veto parcial de 10,5 bi de emenda de relator (no Orçamento)”, disse a ministra.

Os créditos extraordinários podem ser aprovados via  PLN, projeto de lei do Congresso Nacional, que já está em discussão e deve ser votado hoje. Ela disse ainda que o crédito extraordinário também poderia ser usado para saúde, repetindo o valor de 100 bilhões. “Não podemos fechar as possibilidades dependendo da situação que vamos enfrentar”, disse a ministra dando a entender que o governo pode pleitear até mais recursos para o combate à pandemia. 

Publicidade