Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Estados Unidos começam a viver o “efeito vacina”

Expectativa divulgada pela Bloomberg é de que haja um boom de contratações, nos próximos meses

Por Josette Goulart 18 mar 2021, 13h30

Enquanto no Brasil, praticamente todos os estados estão se vendo obrigados a tomar medidas de restrições para tentar conter minimamente o agravamento da pandemia, o número de mortos e o completo colapso do sistema de saúde, nos Estados Unidos o verão está chegando. Os sinais por lá, segundo a Bloomberg, são de que a temporada de contratação está aberta. “A economia dos EUA deverá apresentar um boom de contratações nos próximos meses, à medida que a pandemia do coronavírus recua. Há sinais de que já está em andamento”, diz a agência com uma sequência de relatos de donos de bares e restaurantes recontratando funcionários. Pode ser chamado de “efeito vacina”. Os Estados Unidos já aplicaram 113 milhões de doses de vacina. O Brasil aplicou 12,6 milhões de doses, segundo dados divulgados hoje pelo Our World in Data que acompanha a vacinação no mundo. 

Nem o número de pedidos de auxílio desemprego no país, que deu uma subida inesperada na semana passada segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 18, tirou a visão otimista da Bloomberg.  A agência diz que a Bloomberg Economics já tinha previsto um salto na volatilidade semanal deste dado, mas que a expectativa é de que os pedidos caiam nas próximas semanas.

Publicidade