Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Empresários se unem para dizer que não vão aceitar aventuras autoritárias

Manifesto publicado nos jornais brasileiros assinado por 250 nomes do mundo empresarial e acadêmico defende a Justiça eleitoral

Por Josette Goulart Atualizado em 5 ago 2021, 09h56 - Publicado em 5 ago 2021, 08h20

Depois das reiteradas manifestações do presidente Jair Bolsonaro colocando em dúvida o sistema eleitoral brasileiro, grandes empresários tomaram a iniciativa de tomar as páginas dos jornais nesta quinta-feira, 05, para defender as eleições e a Justiça eleitoral. Nomes como Frederico e Luiza Trajano, da Magazine Luiza, Pedro Moreira Salles e Roberto Setubal, do Itaú Unibanco, Horácio Lafer Piva, da Klabin, Pedro Passos e Guilherme Leal, da Natura, Carlos Jereissati, do Iguatemi, e Luis Stuhlberger, do Fundo Verde, estão no manifesto. Ainda assinam economistas como Armínio Fraga, Elena Landau, Pedro Malan, Ilan Goldfajn, Persio Arida, André Lara Resende e Maria Cristina Pinotti. São cerca de 250 nomes que assinam o texto. Em nenhum momento o texto cita o nome do presidente, mas nem é preciso.

LEIA TAMBÉM: Inventor da urna eletrônica: “Bolsonaro, votos já são auditáveis”

Os empresários, intelectuais, acadêmicos, economistas, banqueiros dizem que confiam na Justiça eleitoral e no voto eletrônico e que a sociedade brasileira não vai aceitar “aventuras autoritárias”. Ontem mesmo, ao se manifestar sobre a decisão do Supremo de colocá-lo sob investigação no inquérito das fake news por conta dos ataques ao sistema eleitoral, Bolsonaro disse que tinha um antídoto e que não estava “nas quatro linhas da Constituição”. 

Publicidade