Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Eduardo Bolsonaro usa limpeza do Twitter para defender regulação de redes

Rede social desabilita perfis com comportamento suspeito e gera onda de reclamações entre bolsonaristas

Por Josette Goulart Atualizado em 15 jun 2021, 09h40 - Publicado em 14 jun 2021, 18h47

O Twitter promoveu nesta segunda-feira uma limpeza nos perfis, desabilitando temporariamente contas com comportamentos suspeitos, e gerou uma onda de reclamações dos bolsonaristas puxadas pelo diretor do Banco Mundial e ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Na esteira das reclamações, o deputado federal Eduardo Bolsonaro aproveitou para dizer que ele também perdeu 15 mil seguidores repentinamente, um percentual muito pequeno diante dos seus mais de dois milhões de seguidores. Mas foi pólvora suficiente para levar o deputado a defender uma regulamentação das redes sociais para as eleições de 2022.

LEIA TAMBÉM: A guerra de imagens da ‘motosseata’ de Bolsonaro em São Paulo

Sob a bandeira da liberdade de expressão, o governo Bolsonaro prepara um decreto para regular as redes sociais e impedir que elas possam apagar conteúdo sem que tenham ordens judiciais, com o claro objetivo de evitar o efeito Donald Trump das invasões do Capitólio, quando as redes baniram o ex-presidente e milhares de perfis de extrema direita por incitarem a violência.

Mas o filho 03 acrescentou um novo ingrediente ao debate. Ele falou também que o presidente precisa enviar uma medida provisória ao Congresso. Até então, o próprio Bolsonaro só tinha falado em decreto. “A lei da Polônia é um exemplo a ser seguido. Lá se uma Big Tech como twitter ou facebook retiram do ar um post que não tenha conteúdo criminoso, essa Big Tech paga multa”, disse Eduardo Bolsonaro. 

O Twitter diz que faz essas limpezas periodicamente quando detecta comportamentos suspeito e pede uma confirmação de detalhes como senha e número de celular. Depois que o perfil faz a confirmação, ele volta à rede. Como aliás, observou o próprio Weintraub que falou que perdeu 10 mil seguidores e algumas horas depois que 2.500 haviam voltado.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade